Joana AmendoeiraJoana Amendoeira é considerada uma das mais importantes vozes da “Nova Geração do Fado”. No seu cantar, o Fado ganha novo fulgor, nova atitude, sem se desviar da tradição.

Joana Amendoeira nasceu em Santarém (Ribatejo), a 30 de Setembro de 1982 e muito cedo descobriu o apelo para cantar Fado. Em 1995, participou na “Grande Noite do Fado do Porto”, onde ganhou o primeiro lugar de interpretação feminina juvenil. Desde aí, começou a participar em diversos espectáculos em auditórios e teatros, por todo o País.

Em 1998, cantou pela primeira vez fora de Portugal, onde actuou no evento “Dias de Portugal”, organizado pelo ICEP, em Budapeste (Hungria) e gravou o seu primeiro disco “Olhos Garotos”, o que a tornou uma das mais jovens fadistas com discos gravados.

No ano 2000, editou o seu segundo álbum “Aquela Rua” e foi incluída em diversas colectâneas das melhores companhias discográficas, como “Novas Vozes, Novo Fado” (EMI/VC), “Nova Biografia do Fado” (EMI/VC), “Tributo a Moniz Pereira” (Universal) e participou na Banda Sonora da série telivisiva “Jóia de África”(TVI).

Em 2003, editou o seu terceiro disco “Joana Amendoeira”, álbum que lhe trouxe reconhecimento da comunidade fadista, da crítica e do público. A digressão deste disco levou-a a percorrer diversos países como Holanda, Espanha, França e Áustria e trouxe-lhe a oportunidade de ser escolhida entre diversos candidatos para se apresentar ao vivo em várias Feiras Internacionais de Música, como o Mercat de Musica Viva de Vic (2003, Espanha) e a Strickly Mundial (Canadá, 2005). Ainda em 2003, participou no álbum tributo a Carlos do Carmo “Novo Homem na Cidade”, conjuntamente com alguns dos melhores intérpretes nacionais e internacionais: Camané, Sara Tavares, Mariza, Martinho da Vila, Tito Paris, entre outros.  Em 2004, recebeu o Prémio Revelação da Casa da Imprensa e editou o álbum “Ao vivo em Lisboa” Look At This. O seu primeiro disco ao vivo, gravado naquele que foi o seu primeiro grande concerto numa sala da capital, numa das salas mais emblemáticas da cidade, o Teatro Municipal São Luiz.

Com produção musical de Custódio Castelo, o disco “À Flor da Pele” (2006), teve edição mundial pela companhia discográfica Le chant du Monde/Harmonia Mundi. Seguiram-se digressões pela Europa, desde o Concertgebouw, em Amesterdão ao Royal Opera House, em Londres, do Teatrum Millenáris Park, em Budapeste para voltar a Londres para actuar no Queen Elizabeth Hall. Ainda em Budapeste, na Sportarena, canta em português e em húngaro para mais de 14.000 pessoas, a convite de Zorán, nos seus 30 anos de carreira. Em Portugal, participou num dos mais emblemáticos concertos da sua vida, com a Orquestra do Algarve. Após esta experiência, nasceu a ideia de se criar um ensemble que se juntasse à sua voz e ao seu quarteto, num concerto que foi apresentado no Castelo de São Jorge, em Lisboa, na Festa do Fado 2008. Surgiu assim o seu sexto álbum “Joana Amendoeira & Mar Ensemble”, gravado ao vivo, com oferta de DVD. Em 2009, a Fundação Amália Rodriguesconcedeu-lhe o galardão de Melhor Disco de Fado, do ano anterior.

Em 2010, Joana Amendoeira editou o seu sétimo disco “Sétimo Fado”, um trabalho que combinou o Fado tradicional e novas composições, com arranjos para acordeão, piano, percussão, violoncelo e o trio tradicional de Fado. Apresentou-o em concerto no Coliseu do Porto e em Lisboa, no Grande Auditório do CCB, no Festival Badasom, em Badajoz, no Teatro Coliseo, em Buenos Aires e na Sala Zitarrosa, em Montevideo e no concerto de Fim-de-Ano, com a Orquestra St.Christopher, em Vilnius, entre outros.

Ao longo da sua carreira actuou nas principais Casas de Fado, em Lisboa, como o Clube de Fado e actualmente, no Sr.Vinho. Teve a oportunidade de partilhar os ensinamentos dos fadistas mais antigos e grandes mestres músicos. Todos lhe reconheciam a voz especial, a atitude, o seu talento e generosamente lhe passaram o seu legado. Em 2012, editou o seu mais recente trabalho discográfico “Amor mais perfeito-Tributo a José Fontes Rocha”, totalmente dedicado ao seu mestre, um dos maiores compositores e instrumentistas da Guitarra Portuguesa, que faleceu, aos 84 anos, um ano antes desta homenagem.

O seu percurso conta com oito álbuns, vários prémios e distinções, showcases e concertos em feiras internacionais de música e digressões em diversos países como Espanha, Itália, Bélgica, França, Suécia, UK, Hungria, Lituânia, Japão, Coreia do Sul, Brasil, Argentina ou Índia.

Durante 2013, teve a oportunidade de apresentar o seu disco, e celebrar os seus 15 anos discográficos, em vários países como Brasil, França, Suécia, Espanha, Suiça, Hungria, Lituânia, Cabo Verde, no Kriol Jazz Festival, onde cantou ao lado de Nancy Vieira, e em Itália actuou com a Orchestra Accademia del Concerto.

Já em 2014, Joana Amendoeira, continua a sua digressão pelos EUA, Suécia, Dinamarca, Finlândia, Roménia, Brasil, Espanha e Suíça.

Em 2015, foram diversos os projectos e os palcos que pisou, como o Théatre de la Ville, em Paris, ao lado de Nancy Vieira, recriando mais uma vez o concerto memorável, no Festival Kriol Jazz, na Cidade da Praia, em 2013, juntando o Fado e a Morna, num encontro cheio de emoção, alma, ritmo e cor. Viajou ainda por Espanha, onde actuou com a Orquestra Sinfónica de Bilbao, Suíça, França, Letónia e Holanda, para além de uma digressão em diferentes palcos portugueses.

Após uma digressão de duas semanas por terras austríacas, em Janeiro de 2016, lançou em Fevereiro, o seu novo disco de originais, “Muito Depois”, que contou com o apoio da associação Mutualista do Montepio. Neste novo disco, o nono álbum da sua carreira, teve a fantástica direcção do letrista e produtor Tiago Torres da Silva e contou com convidados muito especiais, como Paulo de Carvalho, Pedro Jóia (guitarra clássica) e Filipe Raposo (piano), para além dos fantásticos músicos Pedro Amendoeira (guitarra portuguesa), Rogério Ferreira (viola de Fado) e António Quintino (contrabaixo). Muitas serão as salas nacionais e internacionais que irão escutar estes novo concerto, nomeadamente, na Bélgica, em Maio e em Espanha, em Agosto.

Joana Amendoeira tem orgulho em defender o legado do Fado sem se desviar da sua própria expressão artística.

Joana Amendoeira na Feira Popular de Loulé no dia 13 de Julho